Skip directly to content

Renais Crônicos têm direito a passe livre para tratamento

18/09/2020 - 13:30

O Vereador Junior Longo garantiu em 2018, com a Lei 6.124/18, o passe livre para os doentes crônicos renais, nos serviços de transporte coletivo público em Campo Grande – MS

Os diagnósticos de doenças renais, têm crescido em todo mundo, e muitas vezes são agravadas por diversos fatores, como a falta de informação em relação às doenças renais.
 
Médicos nefrologistas vêm realizando campanhas para conter o avanço da doença, tentando conscientizar a população para o diagnóstico precoce e alertando o paciente para um futuro quadro de problemas renais. Qualquer pessoa pode desenvolver um quadro como este, mas existem alguns fatores de risco, que podem aumentar as chances, como: hipertensão, diabetes, obesidade, tabagismo, além de causas hereditárias. Por isso, é muito importante para as pessoas que possuem algum desses fatores, realizar exames preventivos periodicamente e sempre estarem atentos a medicamentos como anti-inflamatórios e antibióticos, pois alguns podem fazer mal para os rins.

O médico nefrologista Bruno Martins Tokuda (CRM-MS 5241), ainda faz um alerta: “tentar viver uma vida saudável, praticar exercícios físicos, não fumar, ter uma boa alimentação, beber muita água, são medidas que além de manter a saúde cardiovascular, mantém a saúde do corpo como um todo, inclusive dos rins”. Dr. Bruno, ressalta que é muito sério quando existe a falência parcial ou total dos rins, pois as consequências são bem graves. Como é um órgão que pode funcionar com até 30% da sua capacidade, é uma doença considerada silenciosa e pode acabar agravando o tratamento quando o diagnóstico chega tarde.

Junior Longo, tomando consciência de parte dessas situações, levou para a câmara um projeto que foi aprovado e virou lei. A lei nº 6.124/18, autoriza o poder executivo a instituir o passe livre com gratuidade das passagens de ônibus para os doentes renais crônicos, todos os dias da semana, o ano inteiro, nos serviços de transporte coletivo público permitidos ou concedidos pelo Município de Campo Grande – MS.

Segundo o parlamentar, “O paciente não pode esperar. Uma semana sem tratamento pode levar a complicações no seu estado de saúde, em alguns casos podem levar a óbito. Tudo isso por falte de passe? Muitas famílias não têm condições de arcar com a mobilidade dos pacientes.” E ainda acrescentou: “Muitos pacientes crônicos renais de nosso estado, precisam do transporte público para realizar a diálise. Por isso, continuo lutando em prol da nossa gente”.

Sabemos ainda, que o tratamento para quem é diagnosticado com problemas renais, é bem sério e normalmente o tratamento é com prescrição contínua de diálise e hemodiálise, ou até mesmo um transplante que também necessita de muitos cuidados quando acontece.

Dr Bruno finaliza: “o paciente não tem escolha, faça chuva ou faça sol, precisa ir fazer o tratamento, pois para ele é vital. E ter o passe livre, é importante principalmente para as pessoas que não têm condições de arcar com os custos do transporte e  que já dependem tanto de outras ajudas.